domingo, 9 de maio de 2010

Feliz Dia das Mães!!!

http://images.katrix.com.br/img/katrix1/Coracoes_2082360_0015.jpg

Esse assunto de um dia só não me agrada muito... Todos os dias somos mães e ganhamos presentes, não é mesmo!

A bondade do Pai é tão grande que nos empresta filhos, que são sua herança, para sabermos que amor maior que esse só o dEle por nós que deu Seu filho unigênito para morrer em nosso lugar, é muita loucura, não, entregar um filho para morrer no lugar de um bando de gente ingrata? E ainda tem gente reclamando da vida...

Desejo para você neste dia  um coração repleto de gratidão por ter o privilegio de gerar filhos  em seu ventre ou simplesmente em seu coração, amor por filho nascido do seu ventre  ou não , ambos precisam ser  primeiro gerados no coração... Esse mesmo que as vezes te deixa com o coração na mão, o adolescente que reclama, a criança que faz birra,  que deixa espalhado os brinquedos pela casa, que depois de um sermão de horas repete tudo de novo no dia seguinte, que briga com os irmãos por motivos banais... Mas te faz rir quando fala uma palavra trocada, palácio no lugar de palhaço, que te beija  e diz que você está linda, que faz um rabisco e diz que desenhou a mãe mais bonita do mundo, que te deixa toda boba quando alguém diz que seus filhos são lindos e muito educados, e poderia ficar aqui horas enumerando nosso dia à dia com nossos queridos, isso é presente é a presença de Deus em nossos lares, filho é uma das  prova que Deus é bom e sempre!

Que você querida  tenha  certeza de ser amada por Deus, escolhida para gerar e cuidar dos filhos que Ele te confiou e faça a sua parte viu? Ele pediu que fizéssemos criando os No caminho do Senhor, esse é o segredo da felicidade deles e de nós mães.

Ser mãe não é tarefa fácil, eu sei,  mas  é maravilhoso.

A seguir compartilho com vocês um texto que recebi a muito tempo atrás da escola das crianças e que hoje achei na Internet. Sentia me caidinha e ler esse texto foi tão bom naquela ocasião, se você é  mãe assim como eu, 24hs, sabe do que estou falando. Hoje graças à Deus sei do meu valor, mas  mesmo assim vez ou outra o inimigo de nossas almas tenta fazer com que os valores em minha mente sejam distorcidos, então leia o texto quem sabe você esteja precisando de se sentir mais valorizada neste dia.

Beijo.
Eu e minha equipe, hehehehe!!!



Uma mulher foi renovar a sua carta de condução. Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão. Ela hesitou, sem saber bem como se classificar.
"O que eu pergunto é se tem um trabalho", insistiu o funcionário.
"Claro que tenho um trabalho", exclamou. "Sou mãe".
"Nós não consideramos “mãe” um trabalho. Vou colocar Dona de casa", disse o funcionário friamente.
Não voltei a lembrar-me desta história até o dia em que me encontrei em situação idêntica. A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona da situação.
"Qual é a sua ocupação?" perguntou.
Não sei o que me fez dizer isto; as palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora: 
"Sou Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas."
A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar, e olhou-me como quem diz que não ouviu bem. Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.
Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no formulário.
"Posso perguntar", disse-me ela com novo interesse, "o que faz exactamente?"
Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder: "Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo experimental (normalmente eu teria dito dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi quatro projectos (todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva e total (alguma mulher discorda???), o grau de exigência é em nível de 14 horas por dia (para não dizer 24 horas)."
Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de preencher o formulário, se levantou, e pessoalmente me abriu a porta.
Quando cheguei em casa, com carta de condução, fui recebida pela minha equipe: uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 3 anos. Do andar de cima, pude ouvir o meu novo projecto (um bebé de seis meses), testando uma nova tonalidade de voz.
Senti-me triunfante!
Maternidade... que carreira gloriosa!
Assim, as avós deviam ser chamadas "Doutoras-Sênior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas".
As bisavós: "Doutoras- Executiva- Sênior".
E por fim, as tias: "Doutoras - Assistentes".
Uma homenagem carinhosa a todas as mulheres, mães, esposas, amigas, companheiras.
Doutoras na Arte de fazer a vida possível e melhor!

(Texto retirado da Internet)

2 comentários:

Santinha disse...

Amei o post que na verdade é um presente para todas as mães.
Feliz dia das mães e um super beijo
yvone

Titiça Neder disse...

Meu Pai, que vergonha responder esse comentário só hoje!As vezes queria ser mais de uma... Será que daria certo? Acho que seria mais cansativo, principalmente para os outros, mais de uma de mim?Meus filhos que o digam na hora das conversas sérias.hehehe.

Obrigada, tive um dia muito feliz, espero que você também.

Beijos